O ano de 1991 marcou o início de uma parceria tecnológica que, até ao presente, abrangeu um vasto número de modelos Mazda. Depois de iniciar a sua colaboração há 30 anos, na então terceira geração do Mazda RX-7, a Mazda e a Bose continuaram a desenvolver conjuntamente diversas soluções inovadoras para sistemas de som premium, as quais têm contribuído para uma experiência de condução de nível superior. Quando conjugados, a potência sonora e o prazer de conduzir proporcionam uma experiência de cliente extraordinária e envolvente, permitindo aos ocupantes sentir todos os detalhes acústicos e o impacto emocional de um concerto ao vivo, dentro dos seus próprios carros.

Tudo começou com o Mazda RX-7

Baixos potentes e uma sonoridade impactante. Estes foram os requisitos que os engenheiros de áudio que trabalhavam no Mazda RX 7 “FD” estabeleceram para si próprios. Em busca de uma performance de áudio excepcional, capaz de corresponder a estes padrões premium, a equipa liderada por Ryoji Oe deparou-se com o sistema Acoustic Wave Cannon da Bose. O sistema de reprodução de sons graves (baixos) composto por um tubo de 3,6 metros de comprimento com um woofer de alta potência no interior, era precisamente o que a Mazda procurava, pelo que as duas empresas desenvolveram um trabalho conjunto para integrar a tecnologia de altifalantes no RX-7.

Aparentemente impossivel de alcançar no início, o trabalho de adaptação resultou num engenhoso sistema de dobras e curvas que permitiu aos engenheiros da Bose e da Mazda alojar o longo tubo na secção traseira do carro, sem comprometer o espaço ou a qualidade sonora. “A tecnologia Acoustic Waveguide e o RX-7 deram uma nova dimensão à qualidade sonora”, recorda Mike Rosen, Engenheiro Chefe da Bose Automotive Systems, que esteve envolvido no projecto. Este sucesso deu início a uma tarefa permanente focada em oferecer uma qualidade sonora de nível superior em muitos outros modelos Mazda.

Mazda MX-5: Capota aberta, volume bem alto

Um marco particularmente importante neste longo percurso envolve o modelo mais icónico da Mazda até hoje, o Mazda MX-5. Nos automóveis descapotáveis, proporcionar uma grande qualidade de som com a capota aberta foi sempre um enorme desafio para os fabricantes de equipamento original (OEM) e engenheiros de som, mas a Mazda e a Bose encontraram uma solução inovadora. Um interruptor EQ ajusta automaticamente o volume de som quando a capota está aberta, ao mesmo tempo que os altifalantes UltraNearfield, incorporados directamente nos apoios de cabeça dos bancos, permitem uma experiência de audição imersiva a céu aberto.

Além disso, a tecnologia de compensação de ruído AudioPilot da Bose monitoriza continuamente o ambiente sonoro e ajusta automaticamente a reprodução áudio em função de todas as alterações registadas, tais como o ruído da estrada e do vento. Desta forma, o condutor pode concentrar a sua atenção na música e na experiência de condução sem a necessidade de proceder a ajustes manuais.

Mazda MX-30[1]: Baixos “em alta”

A mais recente geração de modelos Mazda regista outro avanço fundamental nos trinta anos de colaboração: em quase todos os modelos a partir do Mazda3 de 2019, os woofers foram reposicionados, deixando de estar alojados nos painéis das portas e passando para a parte superior dos painéis laterais dianteiros junto ao tabliê. Esta nova colocação não só liberta espaço para maiores espaços de arrumação nas portas, como também contribui para uma melhor experiência sonora, uma vez que a energia dos sons graves é reflectida simultaneamente através do piso do carro, do painel de separação do compartimento do motor (firewall) e dos painéis laterais dianteiros junto ao tabliê.

Este efeito de concentração sonora nos cantos dianteiros cria uma reprodução de baixos muito intensa e de grande qualidade, sem atingir níveis incomodativos ou causar vibrações. Além disso, os altifalantes de baixos nas laterais dianteiras são complementados por um subwoofer adicional na parte traseira de forma a “alinhar” os sons de baixa frequência em toda o habitáculo.

Esta nova configuração, apropriadamente denominada BassMatch, exibe todo o seu potencial no Mazda MX-30, 100% eléctrico: dada a inexistência de ruído do motor, o condutor e os passageiros podem desfrutar de uma experiência áudio ainda mais detalhada e completa nunca antes possível.

Desde o primeiro projecto até este último exemplo, a colaboração entre a Mazda e a Bose tem sido caracterizada não só pelo primor de engenharia, mas também por um espírito de cumplicidade quase familiar entre as duas empresas: a paixão por vencer os limites do que é possível e uma convicção comum de que as soluções premium requerem uma abordagem ousada, para além do convencional.

Este é o espírito que irá também impulsionar os futuros projectos conjuntos, previstos para os próximos anos, envolvendo pessoas empenhadas em encontrar soluções únicas para um objectivo comum: a perfeita harmonia entre carro, condutor e música.

# # #


[1] Mazda MX-30 (valores combinados WLTP): consumo de electricidade: 19 kWh/100 km; emissões de CO2: 0 g/km. Veículos homologados de acordo com o processo de aprovação WLTP (Regulamento (EU) 1151/2017; Regulamento (EU) 2007/715).